14/12/2009

Precisa-se

É preciso ser alto
É preciso ser magro
É preciso ter fome
É preciso usar salto

Tem que ser descolado
E caprichar no visual
Também tem que ser culto
Necessita ler jornal

Não precisa de óculos
Miopia tá out
Não requer sabedoria
Basta ser genial

Não é muito, nem pouco
Médio tá normal
Pode copiar dos outros
Mas tem que ser original

Nem rico demais
Ou pobre de menos
na real o que vale
É o referencial

Basta uma pedra no colo
Ou furar a camisa
Pode ser inimigo
Ou aquele que avisa

Não pode ser burro
Não pode ser pato
Tem que fazer história
Príncipe ou sapo

Tem que usar saia curta
Tem que fazer um mestrado
Tem que ler O segredo
E ter um bom bronzeado

Tem que fazer de coitado
Quem mostra a cara é malvado
Tem que dizer as palavras
Que os outros gostam de ouvir

Tem que perder a vergonha
Não pode ficar calado
Tem que engolir o choro
E depois rolar de rir

Tem que saber fazer rima
Ou achar isso patético
Tem que entrar no clima
Ou estragar esse verso

Pode ser invisível
Ou deixar uma pista
Basta ser na prancheta
o papel de quem risca

Alguns dizem que meia palavra basta
Que na vida a gente deve aprender
E enquanto alguns aprendem a ser gente
Eu vou aprendendo a ser.

01/12/2009

Capim

Foi quando o tal dia chegou.
E doeu.

E foi bom.

Não era gosto pela dor não.
Era ar no pulmão.







E espirro de capim.

27/11/2009

Dois pés

Não era joão
O pé não era feijão
Era pé de moleque
De São Cosme e Damião

Não era rosa
Era vermelha
O pé cheio de espinho
Era flor verdadeira

Eram dois pés descalços
Tentando caminhar
O desafio era ir pulando
Num pé só até se encontrar

E quando se tocassem,
A muda ia falar
Que a rosa vermelha se abrirá
E que pediu pra avisar:
-"Seu pé cascudo eu planto dentro do meu All Star."

23/11/2009

Sobre o medo

Tá. O texto é enorme. Pega um lanchinho.

Eu já andei de avião algumas vezes na vida. Sempre nos aviões mais tradicionais e teoricamente mais seguros. Mas no último dia 13 surgiu um convite para ir ao Uruguay num jatinho de 8 lugares.

Tremi. Fui logo checando se tinha algum show marcado
naquele fim de semana, quase que torcendo para ter. Apesar de querer muito fazer a viagem, bateu aquele medinho... sempre que ouvia falar de um avião que tinha caído, era jatinho. Pensei logo: ai.. La Bamba! (é... normalmente lembro deles quando ouço falar em acidentes aéreos com jatinho).

Mas o show que tava marcado pra aquele dia tinha mudado de data, o que praticamente
me obrigava a aceitar o convite, até porque eu sabia que uma vez lá a viagem seria incrível!

Bom, às vésperas da viagem, caiu a ficha que dia 13 era uma sexta, aí o meu lado Roberto Carlos deu um gritinho afetado. Mas pensei o quanto seria ridículo desistir, uma vez que já tinha aceitado o covite e todo mundo contava com a minha presença. Então, convoquei o macho abridor de latas de azeitona que habita algum lugar do lado direito do meu cérebro e resolvi embarcar.

Ok, avião pequenininho. MUITO pequenininho! Tinha até uma privadinha ao lado do piloto que também era banco de passageiro (pra vc ver como o espaço pode ser bem aproveitado, não é mesmo?).

É engraçado pq eu nunca tive medo especificamente de voar. Qdo o avião tá lá em cima eu fico tranquila. O que me apavora são a decolagem e aterrissagem. São momentos mais instáveis, vc fica ali meio inclinadinho, tem que botar o cinto, desligar os celulares, essas coisas.

Mas enfim, tava eu lá em cima depois de uma decolagem excelente, o tempo no Rio tava razoável, até um solzinho
dando pinta entre as nuvens tinha. A rota era Rio-Bagé Bagé-Punta Del Este. Até Bagé a viagem tava tranquila, algumas turbulências, mas nada muito preocupante.

O problema é o piloto não conseguiu contato com o aeroporto de lá e decidiu aterrissar na mão no meio de uma tempestade (engraçado é que começou a tocar No Rain do nada aqui no meu som agora, no meio de uma seleção de Beatles. Ok, voltando...). Pra que?

O avião balançava muito. Todo mundo se olhando tenso e mudo. Tudo cinza pela janela. Rezadinha básica.
Menina do meu lado vomitando.

Quando o filminho da vida tava preparado pra rodar na minha cabeça, um pensamento me dominou completamente:

- "Se for pra
eu cair com esse avião, eu vou cair feliz".

Fiquei pensando antes que eu não precisava estar lá, podia estar na terra, na praia, sei
lá, em qquer lugar seguro!!!

Mas fui totalmente dominada por uma calma, e não era que eu tivesse a certeza ou acreditasse que
fosse dar tudo certo e o avião não fosse cair.

Eu tive a certeza de estar no caminho certo.

Que eu deveria estar naquele avião. E
que se o meu destino era cair ali, que fosse! E se fosse pra ter um final feliz, que fosse também!

De alguma forma eu confiei no
meu destino. O encarei. Então, uma paz me invadiu completamente. O caos se instalando ao redor e eu olhando as nuvens. Acho que foi o maior desafio à minha fé até hoje.

Eu, Roberta, que tive medo do escuro até os 20 anos, que tinha medo de tubarão no
raso quando era pequena, eu poderia dar master classes sobre o medo, tava lá tranquila no avião pancadão.

Eu tinha uma teoria sobre o medo, mas eu não acredito em medo não. Pq pra mim medo é ausência de fé. E não dá pra acreditar na falta de crença. Pensando assim, acreditar no medo seria desacreditar. E desacreditar não é bem acreditar, não é mesmo?
Então, eu desacredito no medo (desacreditar na descrença = acreditar! não no medo. Ok, isso está confuso, mas faz sentido.)

Fizemos a curva e voltamos para Porto Alegre. Mais uma hora no ar e uma cumplicidade silenciosa da mais pura tensão. Contato estabelecido com o aeroporto de Porto Alegre, ufa! Olhando mais de pertinho... um cachorro na pista! Que fofo! Demos mais uma voltinha e pouso realizado com sucesso!

No areroporto decidiríamos se ficaríamos por lá mesmo até o tempo melhorar ou se seguiríamos para Punta. Nisso minha mãe me liga pra saber se tava tudo bem (ela nem sabia que eu tinha viajado. Mãe é impressionante! - Aproveitando os parênteses: agora tá tocando Blackbird!). Papo vai, papo vem no telefone. Eu doida pra saber a previsão do tempo, se era seguro levantar vôo outra vez. Tava olhando a pista do aeroporto pelas paredes de vidro da salinha, e quem pousa do meu lado? hã?

Siiiiiim!!! Ela! o
bichinho verde... chego perto e era uma esperança mesmo, dentro da sala fechada! Pode me chamar de maluca (tem gente que gosta, acho até bonitinho). Mas ali tive a certeza que tava tudo tranquilo. O piloto veio e disse que seguiriamos.

A viagem foi
realmente incrível. O vôo maravilhoso, o hotel ótimo, a companhia das amigas tbm, Roberto Carlos atrasou o show em 3 horas e meia para entrar depois da meia noite (dia 14), (legal, agora tá tocando amor perfeito do Roberto Carlos, tô ficando preocupada!)

Vôo de volta
perfeito!

E cá estou eu, viva, contando essa história ou estória, tanto faz, pra vcs.


Isso tudo pra dizer que o lance não é o medo: é a coragem, a ousadia.

Se eu não tivesse entrado naquele avião, eu não teria vivido momentos maravilhosos. Nem os turbulentos, tudo bem. Mas a viagem não tem graça sem eles. os Bons momentos foram muito maiores do que os ruins.


Eu tô aqui pra dizer que eu entraria de novo.

Que venham as turbulências e as viagens fantásticas!


Deixa que o destino se encarrega do trajeto e o resto... Bem...

"O resto é com a gente mesmo!"

27/10/2009

Na minha mochila

Na minha mochila você encontra um monte de coisas.

Dentro dela têm várias bolsinhas. Uma delas com as coisas que aprendi.

Leva ela até ali pra mim? Eu vou te mostrando.


Aprendi que gosto da madrugada.

Que no silêncio do sono da rua eu escuto melhor.

Mas eu não gosto de andar sozinha pelas calçadas.

Gosto de ir conversando com os olhos.

Com os seus olhos.

Eles podem estar fechados ou abertos, mas tem que dar pra ver a alma.

Pelas suas janelas. Pelas minhas cortinas.

Tanto faz.

Tá tudo em casa.

Que se for pra me acordar, só com café na cama.

E uma flor bem colorida no canto da bandeja.

Ah.. e um beijo de bom dia também cai bem!

Aprendi que não é preciso levantar tão cedo, mas quando acordamos tarde demais temos dor de cabeça.

Aprendi a comer legumes. Aí fiquei forte.

Aprendi que as minhas lágrimas são apenas parte dos meu sorrisos.

E que a minha pele é tão branca que dá pra ver as veias.

Aí concluí que não é branco, é transparente.

Aprendi que o dono do cachorro pode ser alimentado por ele.

E que os dois não devem brigar pela ração.

Que o cão não pode fazer xixi na cama. E o dono também não.

Que não gosto dessa coisa de ter um monte de bichos, sabe?

Apesar de não parecer, eu escolho um só.

E se eu fosse um cachorrinho, seria filho único.

De outra forma, preferia a rua. Ainda mais de madrugada.

Mas se eu me deparasse com olhos arregalados na

calçada, eu pulava pra dentro deles na hora.

E acho que nem o silêncio da rua me deixaria fugir de lá.

Com ou sem coleira eu saberia o meu nome.

Saberia exatamente seu significado e valor.

Então, eu só responderia a quem soubesse pronunciá-lo.

Ouviria apelidos, assobios, beijinhos. Mas nunca, nunca levaria desaforo pra casa.

Sabe o que eu aprendi?

Que eu mereço me respeitar. E isso pra mim é regra.

Aí aprendi a respeitar os outros.

Por isso não sairia mordendo carteiros por aí.

Quem entregaria as cartas?

É... esses cachorros estão ficando espertos. Daqui a pouco abrem sindicato, vão reivindicar salários mais altos...

Ihhh... Talvez seja melhor investir em colírios. Ou vender as cortinas, desligar a luz do teto e aproveitar a que entra pelas janelas pra economizar.

09/10/2009

Próximos Shows

24/10
Intercontinental
[evento fechado]

31/10
Copacabana Palace

[evento fechado]



E no dia 20 estréia...


Teatro das Artes- Shopping da Gávea
Terças e quartas - 21h
Quintas - 17h

...

01/10/2009

Eu mando

Um beijo
de longe
de até

De quem quer
mas não sabe mais

Um sopro de dúvida no canto da boca

Um suspiro de vó
doce, gostoso
.
.
.
e fora do prazo.

Fotinhooos!!!




25/09/2009

Show hoje no Hard Rock café

Oláááá!!!

Pra quem tiver a fim de dançar, farei show hoje, sexta-feira, no Hard Rock café!

O show começa à meia-noite , e o Hard Rock fica no Citta américa na Barra da Tijuca.

Até lá!

Um beijoooo!!!

A Rosa

Era uma flor
que nascia num pé
fincado num vaso
no canto de uma sala.


Tinha tudo pra morrer
faltava água, luz, ar, terra
faltava a natureza
faltava voltar para o seu lar.


Mas lá estava ela, viva.

Talvez porque soubesse que esse dia chegaria.
Não sabia quando, nem onde.
Nem nutria expectativas sobre como seria.
Afinal, nutrição à essa altura, não era o seu forte.


Até tentou engolir uns mosquitos, só pra provar, mas os cuspiu, não eram adaptáveis ao seu metabolismo.

Mais do que tudo, ela sabia que a natureza não lhe deixaria.

Uma noite, cansada, depois de muito trabalhar na fotossíntese, um bichinho verde voador bem esquisito pousou na beira do seu vaso.

-"Boa noite!", disse ele.

Ela olhou, estranhando. Quase o desconhecendo. Há tempos que não via seus colegas da natureza.

Ficou quieta.

Ele disse: -"Me escuta, vai. Eu tenho uma coisa muito importante pra te falar. E não é todo dia que a gente tem a oportunidade de se encontrar assim. Olha pra cá."

Ela deu três passos. Um pra trás e mais dois pra frente. O máximo que o pé lhe permitia. E então disse:


-"Tô ouvindo. Fala."

E o bichinho engraçado disse: -"Você vai voltar para o jardim. Não posso te dizer quando, mas vai. E não tá longe disso. "

E ela disse: -"Mas e o meu trabalho? Eu tô super ocupada por aqui. Tenho muito oxigênio pra produzir. E o dióxido de carbono, você sabe, né? tá cada vez mais escasso. Eu até tô dando conta, mesmo com tantas dificuldades, tô crescendo. E juntando um pouco da energia luminosa que eu transformo pro dia de amanhã.

Eu gosto dessa escuridão, sabe? ela é minha amiga. Me acolheu durante a noite, quando eu precisava descansar. E eu enfeitei a sua sala, que tava uma tristeza.

O trabalho eu amo fazer, mas esse não é o lugar que eu quero trabalhar não.

Eu quero mesmo é voltar pro jardim! Lá tem outras flores, tem pássaros, água, grama... E quem sabe eu não encontro o Cravo por lá."

O inseto sorriu, levantou as asas, empinou sua bundinha e saudou a Rosa com um simpático: -"Até breve!"

Foi quando ouviram uma buzinha pela janela.

Era o caminhão da mudança.

Os rapazes foram levando os móveis pouco a pouco. Mas a flor estava tranquila, pois sabia que podia até demorar um pouquinho, mas quando chegasse a sua vez, estaria pronta.

A Rosa, rindo à toa, em meio a tantos acontecimentos, disse:

-"Espera aí!!! Qual o seu nome? Você não me disse..."

-"Opa! Quase me esqueci. Muito prazer, Esperança."


http://www.youtube.com/watch?v=Mht0Bzm_Cgs&feature=related

22/09/2009

Por uma noite

Como prometi, aí vai a matéria exibida no jornal da Band!

http://www.youtube.com/watch?v=YAkdmq9HgAI

Muita ralação nos ensaios, mas tá valendo cada segundo!

Um beijo e até a próxima!

18:18

Hoje, exatamente às 18:18 hs, teve início a primavera.
Seja bem-vinda!

21/09/2009

O que vem por aí...

Oiê!

Mais um pouquinho do que vem por aí! Em breve postarei algumas entrevistas, matérias e afins pra vcs acompanharem o que rola por aqui. 

Esse aqui abaixo tá no site do teatro!


http://www.teatrodasartes.com.br/programacao2.html#porumanoite.html



Um beijoooo!!!!

19/09/2009

Smile



Um dia você aprende que a vida não é tão complicada assim.

Você se liga que os problemas é a gente mesmo quem cria.

E que quando eles surgem na nossa frente de graça, é a gente mesmo quem escolhe se vamos lhes abrir a porta ou não.

Nesse dia os problemas passam a te dar alegria.

É o dia em que você aprende a rir!

E você realmente acha graça.

Porque só passamos de fase no jogo depois de repetir várias vezes os mesmos erros.

Aí, paramos de sofrer, paramos de morrer.

Nós ganhamos pontos extras!

E aprendemos a abrir a porta para o que vale à pena.

Esse é o dia em que você se dá conta de que é feliz!

11/09/2009

Surpreeesaaaaa!!!

Fala meu povo!

Quem estiver no sofá às 19h de hoje, estique o bracinho, pegue um lanchinho na geladeira e ligue a tv na Band.

Não perca a entrevista sobre o musical q vou estrear!!!

Um Beijooo!!!

Mímica

A brincadeira da noite era mímica.

Dois grupos dividiam o terraço.

De um lado, um indivíduo fazia malabarismos com as mãos, cortava palavras, apontava para objetos reais, roubava discretamente murmurando o nome do filme pelo canto da boca.

E seu grupo, em meio a uma confusão de chutes totalmente desconexos, nada.


Do outro lado, no outro grupo, presenciava-se algo estranho. Apenas Ramiro e Amaralina participavam de verdade da brincadeira.

O fato é que ninguém conseguia se fazer entender.


Mas quando Amaralina ensaiava esboçar a primeira intenção, Ramiro dizia: "- Stardust".

E não era que ele tinha acertado? E o nome do filme era em inglês!!! No primeiro gesto!!! Como assim???


Então Ramiro pegou um novo papelzinho, leu o nome de seu filme e pôs-se a interpretar.

Passaram-se 10 segundos, o grupo nada. Alguém ainda arriscou: "- Peixe grande, aquele do mar... Uma sereia em minha vida! ". Péééémmmm... Não!

E Amaralina: "- O mágico de Oz".

Ponto!

Mas Ramiro havia apenas olhado em seus olhos. Como ela poderia saber?


E foi assim sucessivamente, até altas horas da madrugada. Até os grupos desistirem de não fazer nada.

Os dois continuaram ali, fazendo mímica. Interpretando filmes. Lendo pensamentos. Até o dia clarear. Até o sol amanhecer.

Então os dois foram embora. Afinal, já era manhã, hora de dormir.


Mas os pensamentos continuaram a brincar.


Um filme por vez. Uma vez ramiro. Outra Amaralina. Vez Ramiro. Vez Amaralina. Ramiro. Amaralina. E Não se cansavam.


E os pensamentos começaram a viver as histórias dos filmes. E perceberam que, estranhamente, adivinhavam-se.


Foi quando se deram conta de que não precisavam mais de Ramiro e Amaralina.


Nesse dia os pensamentos deram as mãos e foram embora para as américas fazer história em Hollywood. Deixando para trás dois cérebros totalmente desprovidos de inteligência.


E Ramiro e Amaralina permaneceram frente a frente, encarando um ao outro, sem saber o que fazer para se fazer entender.

História de pescador

"Um turista, homem de negócios, de pé no ancoradouro de uma aldeia costeira, observou um pequeno barco de pesca que atracava naquele momento trazendo um único pescador. No barco, vários grandes atuns de barbatana amarela. O homem deu parabéns ao pescador pela qualidade dos peixes e lhe perguntou quanto tempo levara para pescá-los.

- Pouco tempo, respondeu o pescador.

Em seguida, o turista perguntou por que ele não permanecia no mar mais tempo, o que lhe teria permitido uma pesca mais abundante.

O pescador respondeu que tinha o bastante para atender as necessidades imediatas de sua família.

O negociante insistiu:

- Mas o que é que você faz com o seu tempo?

- Durmo até tarde, pesco um pouco, brinco com meus filhos, ajudo minha mulher, vou todas as noites à aldeia, tomo uma bebida e toco violão com meus amigos. Levo uma vida cheia e ocupada, senhor.


O homem de negócios assumiu um ar de pouco caso e disse:

- Eu sou formado em administração e poderia ajudá-lo. Você deveria passar mais tempo pescando e, com o lucro, comprar um barco maior. Com a renda produzida pelo novo barco, poderia comprar vários outros. No fim, teria uma frota de barcos pesqueiros. Em vez de vender pescado a um intermediário, venderia diretamente a uma indústria processadora e, no fim, poderia ter sua própria indústria. Poderia controlar o produto, o processamento e a distribuição. Precisaria deixar esta pequena aldeia costeira de pescadores e mudar-se para uma cidade mais importante de onde dirigiria sua empresa em expansão.

- Mas, senhor, quanto tempo isso levaria? - perguntou o pescador.

- Quinze ou vinte anos - respondeu o negociante.

- E depois, senhor?

O homem formado em administração riu e disse que essa seria a melhor parte. Quando chegar a ocasião certa, você poderá abrir o capital de sua empresa ao público e ficar muito rico. Ganharia milhões.

- Milhões, senhor? E depois?

- Depois - explicou o negociante - você se aposentaria. Mudaria para uma pequena aldeia costeira, onde dormiria até tarde, pescaria um pouco, passearia com sua mulher, brincaria com os netos, iria à aldeia todas as noites, onde poderia tomar uma bebida e tocar violão com os amigos."

02/09/2009

Se é pra tocar...

Se é pra cantar, eu canto.
Se é pra tocar, toque.
Se me acompanhar, eu vou junto.
Vou em frente, vou ao lado.
Chega de mas, chega de se.
Mas se tiver por aqui, pode chegar.

30/08/2009

Oxigênio, nitrogênio, gás carbônico e outros gases raros

Você pode chamar do nome que quiser:


Fé, coragem, palavra, loucura.


Eu chamo de acreditar.


Você pode dizer que é questão de aceitar.


Eu diria que é de entregar.


E que o medo é a falta da loucura.


É como se decidíssemos parar de respirar porque não enxergamos o ar.


Eu prefiro sentir.


Prefiro deixar ele entrar.


Inspirar.


Expirar.


Rápido e devagar.


Ele existe. E passeia no meu peito. Eu sinto.


E ele tem cheiro. Tem até sabor.


É oxigênio, nitrogênio, gás carbônico e outros gases raros.


É indispensável pra quem vive.


E tem outras utilidades também. Você pode deixar ele bagunçar os seus cabelos, soprar o seu rosto, resfrescar o seu corpo...


E se acreditar de verdade, aí tem asa delta, avião, helicóptero, balão...


É questão de escolher como você quer andar.


Escolha o plano.


Plane.


Mas não duvide do ar.


Porque é fato que quem se recusa a inspirar, cedo ou tarde sentirá falta de ar.

26/08/2009

O mundo de Salete

Olá!

Aí vai a dica da semana:

Vai rolar exibição do curta " O mundo de Salete" de Alexandra Garnier no V IBERO BRASIL CINE FESTIVAL.

Será no planetário da gávea no dia 1 de Setembro às 20:00 h. A entrada é gratuita.

Gravei a trilha desse filme. Tá muito bacana, vale à pena.

Um beijo!

24/08/2009

Foda-se

Foda-se o sonho
Foda-se a realidade
Foda-se o porque
Foda-se as cartas
Foda-se o cavalo
Foda-se a torre
Foda-se a janela
Foda-se o ônibus
Foda-se a saudade
Foda-se as flores
Foda-se a culpa
Foda-se o cachorro
Foda-se a palavra
Foda-se o palavrão
Foda-se o xaxim
Foda-se a mídia alternativa
Foda-se a tinta
Foda-se o sentido
Foda-se o kilo
Foda-se a uva
Foda-se o dia
Foda-se a resistência do ar
Foda-se a metade
Foda-se o fogo
Foda-se a água
Foda-se a sede
Foda-se o lobo
Foda-se a frente
Foda-se o medo
Foda-se o presentinho
Foda-se a jamaica
Foda-se a guerra
Foda-se a cena
Foda-se o chinelo
Foda-se o vilarejo
Foda-se a sanidade mental

Eu tinha uma sacola e fui às compras.
Separei cartas e jogos, muitos jogos. Mas o que eu mais queria era o xadrez.

E foi tudo tão caro.

Que agora eu tô trancada do lado de fora da loja, com um saco cheio de jogos e nenhum centavo no bolso.

23/08/2009

Mais uma vez

http://www.youtube.com/watch?v=EUa4xuqcH3c&feature=related

20/08/2009

Non-sense

Estranho mesmo é quando o non-sense faz total sentido.

Então, só para não fugir à regra, aí vai mais um:

Se jogarmos um kilo de chumbo e um kilo de algodão do décimo andar de um prédio, qual cai primeiro?


"Se não considerarmos a resistência do ar, tanto o chumbo quanto o algodão chegariam ao mesmo tempo, independente de suas massas, uma vez que a força responsável pela queda é a da gravidade e esta é a mesma para ambos os corpos. Um teste muito conhecido é aquele que vc solta simultaneamente um livro e uma folha de papel aberta de uma certa altura e percebe que o livro chega primeiro ao chão, mas isso se dá devido a resistência do ar e não ao peso de cada corpo. Faça a mesma experiência, mas dessa vez colocando a folha aberta sobre o livro para que esse não permita a influência do ar na folha e veja que ambos chegarão ao chão juntos, mesmo tendo massas diferentes. Portanto a queda dos corpos no vácuo nada tem a ver com suas massas. Mesmo que fosse um quilograma de chumbo contra alguns gramas de pena ambos chegariam juntos no solo se desprezarmos a resistência do ar."

Faz sentido. Mas a questão é: Estando o algodão e o chumbo prontos para o vôo. Quem dá a largada?

19/08/2009

Sonho

Hoje eu levantei e me veio a sensação de que não fui eu quem acordou do sonho, e sim o sonho que acordou de mim.

Tudo aconteceu nesses últimos dias.

E me veio a sensação de que a guerra acabou,

O castelo desabou e as janelas continuaram em pé.

As flores se abriram, a primavera deu bom dia.

A música continuou tocando e a estação não mudou.

Entre vivos e feridos, hoje a família foi salva.

O cenário, a luz, o enquadramento. Estão todos à espera.

Agora é hora de reconstruir o vilarejo.

http://www.youtube.com/watch?v=7TJHwbdByiQ

17/08/2009

Porque não precisamos de porque

Em breve um daqueles posts que eu mais gosto de escrever.

16/08/2009

Obrigada


Preciso inventar uma palavra que substitua o obrigado.

Uma palavra que dê sentido à solidariedade.

Que mostre ao o mundo que nem tudo está perdido

Que os limites não existem,

E que nem tudo é o que se vê.


Quero poder expressar tudo o que vejo e tudo o que sinto.

Mas qualquer palavra seria incapaz.


Ainda não consegui um nome do tamanho desse sentimento.

De qualquer forma, obrigada.

Pela força,
Pelo apoio,
Pelo gesto,
Pela preocupação,
Por atenderem,
Pelo amor,
Pelo milagre,
Pela hora certa,
Pelo sábado à noite,
Pelas 2 da manhã,
Pelos abraços,
Pelos cafés,
Pelo comprimido sublingual,
Pela dispensa,
Por ele não ter dormido na hora errada,
Por resolverem,
Pela presença,
Pela família,
Pelas mãos suadas,
Pelo álcool gel,
Pelas piadas,
Por enxugarem,
Por olharem por ele,
Pela careca dele,
Pelas palavras,
Pelo silêncio,
Pelo apego,
Pelo desapego,
Por fazerem do tempo coadjuvante,
Pela Vitória,
Pelo copo d'água,
Por me levantarem do chão,

Pelo coração.

Estou aqui porque vocês estão aí.
Te amo pai!


14/08/2009

O Tempo

O tempo vai passando e a gente vai percebendo que as vós realmente tinham razão. Então, aprendemos algumas lições:

"Se fizer em casa, vai fazer na rua"

"Se mexer no fogo, vai se queimar"

"Antes tarde do que nunca"

"Andar descalço é bom demais, mas um par de chinelos faz muita falta"

Cantar é agir

"Cavalo dado a gente não olha os dentes"
(Mas dá umas pedrinhas de açúcar pra distrair e vai embora de mansinho)

Pensar não é agir

Mas pode ser sim, se alguém tiver ouvindo

E por fim, "A vida dá voltas".


Eu sempre esperei pelas voltas completas, que te levam para onde você estava antes de tudo começar.

Mas não sei porque, dessa vez eu só quero a metade. Meia volta. Só pras coisas ficarem onde já deveriam estar.

A meia volta anda pra frente. Sem sentido horário. Porque ela não pretende zerar. Ela não quer que outro dia comece. Ela só quer que o dia dure o dia inteiro. Sem hora pra acabar.

09/08/2009

Estranho...

Era sábado, fim de tarde, 2008. Fui a um evento no Copacabana Palace.

Me lembro de entrar pela porta da frente, pela portaria. Virei à esquerda, subi uma escadinha, segui um corredor, virei à direita e quando vi estava na portaria de novo.

Fiz o trajeto umas cinco vezes. Não entendia por que estava me perdendo. Eu tô acostumada a fazer shows lá!
Resolvi pedir informação. Mais uns dois ou três enganos, e encontrei o caminho para a festa.
Era uma festa de gente muito importante. Champagne, coisas douradas espalhadas pelo salão. Lembro-me de pérolas, espelhos e da Nívea Stelmann.

Achei aquilo tudo muito confuso, acho que já tava meio bêbada naquela altura, fui embora no meio da bombação.

Pra variar me perdi de novo, saí em outro salão, outra festa, encontrei alguém que não queria encontrar (e ele tava de sarongue!!!). Dei um jeito de sair, até que achei a saída. Já era manhã.

Na porta, o mar azul, o horizonte e um rapaz de costas, sentado na escada.

Não sei por que, mas peguei um ônibus e quando vi, estava perdida de novo. Meio tonta, sei lá. Não sabia pra onde eu tava indo. Foi quando encontrei uma garota que estudou comigo no colégio. Eu me lembro que não gostava muito dela naquela época, mas ela falou pra eu saltar no próximo ponto. Então, desci. Acho que tava em botafogo. Não sei. Continuei a pé.

Muito estranho, mas a minha memória foi toda picotada nesse dia. Só me lembro depois de estar vendo uma cena num castelo. Num quarto, acho que numa torre.

Era uma princesa, um príncipe, a cama e uma janela.

Não sei o que aconteceu, mas do nada, os dois estavam lutando numa guerra. Salvando pessoas, acho. Era um lugar bem pobre. Lembro que libertavam uma família. Os dois brigaram, mas logo depois veio uma cena linda de amor no meio das ruinas.



Aí acordei.

26/07/2009

Rio Babilônia uououououou...

Você vai cair de boca, enlouquecer
Você tá marcando toca, vem me conhecer
Por aí é carnaval, veneno não faz mal
Tem confete e serpentina, saca na geral!!!

24/07/2009

Oitava Maravilha

Como ainda não tinham inventado isso???

Chama-se chaveiro ploc-ploc.

É um plástico bolha que volta.

E é INFINITO!!!!


20/07/2009

Ihhh... é conjunção de Vênus e Marte, minha filha... é melhor ficar em casa e ver um filme água com açúcar na tv mesmo. Ouve o que eu tô dizendo...

Então, tenho q assumir que eu leio horóscopo. E suuuper acredito qdo ninguém tá vendo...

Isso qdo não tô jogando runas ou tarot online...

Cada dia um novo aprendizado. O de hoje fala sobre repressão e aprendizados, e que eu devo estar com o coração aberto para compreender as mensagens do Universo.

Ah... entendi.

"Abrir o coração para o universo" = captar mensagens abstratas do cosmos. ok.

É impressionante como os astros estão por dentro da minha vida. Tudo bem ser genérico... uhum.. as coisas são mesmo tão genéricas! É só aplicar à realidade. Praticidade, os astros entendem disso.

Vamos lá:

Novos aprendizados = "Momento de aprender com algo que aconteceu" uhuuu!!! saquei.

(ou será que é algo que ainda vai acontecer?????)

ih...

Não. TEM QUE SER algo do passado!!!

Ok. Aprendido.

Agora... Compreender as mensagens abstratas do universo???

Peraí... que MENSAGENS????

Esse cosmos só me manda charada!

Avisa aí: é pra mandar as RESPOSTAS!!!

Alguém se perdeu por aí...ou foi o seu Cosmos ou foi o Ernesto, o estagiário que escreve esse horóscopo!

Decide aí! Porque tá ficando difícil trabalhar assim.

Claro, sem preconceito com Ernesto, ele é o canal... óbvio!

É impressionante tbm como o tema às vezes é recorrente para todos os outros signos. Desenvolve-se todas as características possíveis para uma situação. Tipo: "Genteee... hj é sabotagem, heeein?"

Aí tem sabotagem no trabalho, sabotagens do coração, sabotagem na família, auto-sabotagem... e por aí vai.

Acho q esse é aquele dia que faltou criatividade pra Ernestinho.

Acordou atrasado, pegou um ônibus lotado, coitado. Cochilou, perdeu o ponto, passaram a mão na bunda dele na saída, chegou atrasado, tomou esporro e falou:

"Foda-se. vou escrever qualquer merda sobre amor. Só escrevo isso pra mulher neurótica mesmo! Vou falar de repressão, medo, essas coisas... não tem erro!".

É por isso que eu gosto de horóscopo, entende?

Olha a vida do Ernestinho... e ele ainda fala de amor!


Não é bonito isso?

E ainda me perguntam pq eu acredito... Eu só acredito pq tem fundamento.

16/07/2009

Próximos shows

25/07
Barra

[evento fechado]

01/08
Botafogo

[evento fechado]

15/08
[evento fechado]


22/08
[evento fechado]

10/07/2009

Pire




Tarde animada em Sta Tereza!

24/06/2009

Imaginarium

Vendedora: "Ahhh... esse apoio para livos? ihh... nós chamamos de "apoio cultural" hahahaha! engraçadíssimo, né? ahhh o imaginário dos nossos fornecedores... suuuper fértil! Tem também esse porta pijamas. Súúper útil! Tudo que você queria! E essas chícaras com caça-palavras? Têm palavras de verdade! Achou descolado, né? É o último! Vou separar pra você..."

Renata: "Wongolski bolowski tchururu?"

Roberta: "Ohhhh... MOLOTOV!"

Vendedora: "Ahhh, não! Poloneses DE NOVO!"


COMUNICADO IMPORTANTE: AO ENTRAR NA IMAGINARIUM, CERTIFIQUE-SE DE UM BOM PRETEXTO PARA SAIR OU PODERÁ FICAR PRESO LÁ PARA TODO O SEMPRE.

Ah, as...

Engraçado.

Notei que não tô numa fase reticências. Pra falar a verdade, toda vez que as vejo me sinto incomodada.

Tô mais pra ponto atualmente. É mais prático, sabe?

Finaliza. Conclui. Liberta.

É tão óbvio quando as vejo. Mas no momento em que as estou escrevendo... hum... me dá um prazer!

ponto ponto ponto

Parece que não preciso saber onde quero chegar. Como se não precisasse da certeza...

Quase um vício... Daqueles que se precisa parar.

Porque se não, onde é que se vai chegar? Tem que ter um ponto.

De vista. De partida. De encontro.

Mas seria colocar o ponto parar de continuar?

Enquanto não descubro...

21/06/2009

26/05/2009

Próximos Shows

06/06
Sheraton
Leblon
[evento fechado]

07/06
Vargem Grande

[evento fechado]

24/05/2009

Gravação para o Gnt


Gravação do programa Tamanho Único no Gnt.

Vai passar na sexta-feira, dia 05/06, às 22:30.
Não perca!

Bjinho!

18/05/2009

The universe and you

A fire burns
Water comes
You cool me down
When I'm cold inside
You are warm and bright
You know you are so good for me
With your child's eyes
You are more than you seem
You see into space
I see in your face
The places you've been
The things you have learned
They sit with you so beautifully

You know there's no need to hide away
You know I tell the truth
We are just the same
I can feel everything you do
Hear everything you say
Even when you're miles away
Cause I am me, the universe and you

And just like stars burning bright
Making holes in the night
We are building bridges

When you're on your own
I'll send you a sign
Just so you know
I am me, the universe and you

15/05/2009

só pra variar

hoje eu vou acordar. só pra variar. vou começar com o pé esquerdo. vou fazer de conta que é cedo. Vou dizer que ainda te amo. porque não tenho mais medo. hoje eu vou terminar. só pra variar. vou de volta ao princípio. vou aprender a dizer sim. eu vou dar a meia volta. hoje eu vou começar do fim. eu vou dar a meia volta. vou aprender a dizer sim. vou de volta ao princípio. só pra variar. hoje eu vou terminar. porque não tenho mais medo. vou fazer de conta que é cedo. vou dizer que ainda te amo. vou começar com o pé esquerdo. só pra variar. hoje eu vou acordar.

10/05/2009

Diário de Bicicleta 2


Copacabana, 21:30

"Era só mais um jogo
entre desabrigados.

De um lado o roto
do outro o esfarrapado.

Na calçada da praia
erguiam seus muros
juntavam exércitos
apontavam suas armas.

Foi quando no meio da guerra
algo chamou atenção:

A rainha de pedra encarou o peão.

Os cavalos chegaram para socorrer
a levaram pra torre para lhe proteger.

Não sabiam apenas que sua intenção
era ser mais uma peça no meio da
multidão."

02/05/2009

Canja com Los Impossibles!


Gosto muito dessa banda. Fiz uma participação no show deles nessa sexta na Melt. Foi ótimo! Eles fazem show todas as sextas lá. Vale à pena conferir!
Bjooos!

06/04/2009

Show dia 10


No baixo e guitarra: Tony lamosa
Na flauta e violão: Rodrigo Sestrem

Apareçam!


05/04/2009

Frase do dia

"O pior cego é aquele que vê"

01/04/2009

Próximos Shows

04/04
Sheraton
Leblon
[evento fechado]

05/04
Barra

[evento fechado]


10/04
Tendência bar

21:30h
[Rua Visconde de Abaeté, 33-Vila Isabel]
http://www.tendenciabar.com.br/eventos.htm

31/03/2009

Café descafeinado

Então, tô tendo que tomar café descafeinado.

Qdo me falaram pra tomar pensei: "nossa, isso deve ser horrível!"

Mas comprei mesmo assim.

Botei na cafeteira, e não é que não é ruim o bicho?

Gostei.

Mas continuo achando estranho.

E aí eu te pergunto: "Como é que faz pra tirar o café do café?"

Aí, provavelmente vc vai me responder: "Ah... é igual a cerveja sem álcool. Já tomou?"

Não. Não é. Cerveja sem álcool é muito sem propósito. Pq cerveja é ruim. Eu só tomo pq dá onda.

Aí vc vai dizer: "Ahh.. o café tbm dá onda."


É, mas o café faz parte de um momento, é outra história. Cerveja sem álcool é tortura!

Enfim, voltando ao assunto. Alguém pode me dizer como é que se descafeina o café? Se tiraram o café do meu café, o que eu tô tomando? Terra?


Como é produzido o café descafeinado?
O café contém naturalmente um suplemento ativo, a cafeína. Grãos normais de café contêm entre 0,8 % e 2,5% de cafeína dependendo da sua origem e variedade. Um café descafeinado não está totalmente livre de cafeína. Nos países da Comunidade Européia, café torrado descafeinado pode conter 0.1% de resíduo de cafeína e 0,3% de extrato de café. Para produzir café sem cafeína o suplemento estimulante precisa ser extraído dos grãos. Já que o café revela a maior parte do seu sabor durante a torração, a cafeína é extraída dos grãos verdes do café. Existem vários métodos para conseguir isso, dos quais os métodos mais utilizados são o da água-carbono (H2O/C) e o do diclorometano, (comumente conhecido como DCM). Métodos modernos de descafeinação não causam nenhum efeito no sabor e no aroma do café. Então, um bom café descafeinado tem quase o mesmo sabor de um café contendo cafeína.

Sei...

30/03/2009

Show do Carnaval



Esse show foi no Carnaval. Eu ainda não tinha postado. Foi no meio da praça General Osório em Ipanema. A praça tava lotada. Adorei!

24/03/2009

Show 26/03 no Norte Shopping


O repertório desse show tá bem bacana, vai de Beatles a Camelo, passando por Cindy lauper, Duffy e Tim Maia.
O Rodrigo na Flauta e o Tony no contrabaixo dão um charme todo especial.
Espero vcs lá!
Bjinho!

18/03/2009

Gravação do clipe solo do Da Gama (Cidade Negra)

Adorei fazer parte desse trabalho! Em breve vai estar no ar.

08/03/2009

Próximos Shows


07/03

Sheraton
Leblon
[evento fechado]


14/03
Copacabana Palace
[evento fechado]



26/03
Pátio do Norte Shopping

[evento aberto ao público - entrada franca]
Início: 20h
http://www.norteshopping.com.br/services/Hotsites/norteshopping/Patio/patio.html


29/03
Intercontinental

[evento fechado]

05/03/2009

Diário de Bicicleta


Leblon, 6 e pouco da tarde: A liberdade é azul... e rosa.

04/03/2009

Sorte


Sorte é bolo de brigadeiro

sorte é escrever à mão

sorte é dado e tabuleiro

sorte é roda e violão


Sorte é estrada em feriado

sorte é brisa no verão

sorte é casco de garrafa

sorte é mancha de limão


Sorte é não ser parecido

sorte é ter opinião

e mesmo se for merecido

às vezes sorte é ouvir não


Sorte é noite de domingo

sorte é deitar no chão

é fingir que tá dormindo

só pra espiar sua reação


Sorte é perceber a tempo

não tem errado nem certo

a sorte tá no nosso beijo

sorte é ter você por perto


Sorte é crise de bobeira

sorte é ombro de irmão

sorte é rir do desespero

sorte é dente com feijão


Sorte é lençol de fantasma

lavado e passado à mão

é acordar no pesadelo

e saber que é ilusão


Sorte é a linha da vida

sorte é xerox da mão

é prazer e despedida

sorte é pura impressão


Sorte é coronel mostarda

com candelabro no salão

sorte é carta marcada

é espada, ouro e coração.

17/02/2009

Até parece...

Ouvindo: Até parece (Marisa Monte)

[... e abstraindo as imagens.]

http://www.youtube.com/watch?v=Jxe-jAJ1Qag

16/02/2009

Agenda de shows da semana

Agenda da semana atualizada:

18/02 (quarta-feira) - Chica Chica Boom Chic no Canequinho café à 00h.

23/02 (segunda de carnaval) - Chica Chica Boom Chic na praça General Osório em Ipanema às 16h
.

13/02/2009

Olá!

Lembrando que, como o show do chica chica boom chic é ao ar livre, se chover, não tem show.

Bjinho!

12/02/2009

Ok. Osório é com "S".

11/02/2009

O segundo show do Chica Chica Boom Chic é no dia 23/02 e não no dia 21/02 como foi divulgado no post abaixo.
Aí vai a agenda da semana:

Na sexta, dia 13/02 e no sábado às 23h, última chance para assistir o musical "Cazuza - Jogado aos teus pés" no teatro Cândido Mendes em Ipanema.

No sábado dia 14/02, lá pelas 16h, estarei cantando com a banda Chica Chica Boom Chic bem na Praça General Ozório em Ipanema. É isso mesmo, um palco na beira da rua! Numa mistura de Rock, samba, soul e funk, com muita irreverência.


No Sábado de carnaval, dia 21/02, a dose se repete, com Chica Chica Boom no mesmo lugar!

Bom, por enquanto é isso!

Beijooo!

10/02/2009

O meu caos

O meu caos é o silêncio

é o tempo que não passa

até o dia clarear


É o deserto na miragem

é a sede de quem quer matar

a sede de quem quer o mar


É o destino de quem busca encontrar

um canto pra parar

e sempre volta pro mesmo lugar


É o final da ventania

é o som da rua vazia

é a folha que voa e cai


É o jazz para dançar

é o raro sem o vulgar

é te ver e não encontrar


É deixar tudo passar

escorrer pelos meus dedos

feito areia, vai o medo


E sozinha me achar

e no fim até gostar

de não ver e encontrar.
Criei esse blog para dividir um pouco de tudo. Textos, letras, agenda, dicas, histórias, bastidores, pensamentos. Enfim, o que vier...

Bom, inaugurado está! Que venham os dias e as noites em claro...